Gerando logs com o comando "TEE"

Thethumbs

Olá, humanos!

Recentemente eu tive um "probleminha", devido a atualização de um driver de vídeo no Arch Linux. Ao contrário do que muitos falam, Arch Linux é diferente do Slackware e (baseando na experiência que tive) é mais difícil quebrar o sistema, Mas pode acontecer e só estou tendo problemas com os gerenciadores de display.

Enfim... eu consigo usar o "X" da mesma forma.

A descoberta

Eu descobri o comando quando eu quis entender melhor sobre como umwidget da barra do MATE Desktop funcionava. Basicamente, ele exibia e permitia alterar o consumo de energia do processador. (Por mais que no B.I.O.S esteja configurado para performance, o sistema trabalha em modo econômico.)

Usando este comando:

echo performance | tee /sys/devices/system/cpu/cpu*/cpufreq/scaling_governor

O processador funciona em performance máxima. Atualmente, deixo em ondemand.

Eu não procurei saber melhor sobre o comando tee, até ter tido problemas com o driver mesa. Consegui resolver e não precisei usar o comando tee. Mas, se eu tivesse usado, seria mais fácil transferir as mensagens de erro para um arquivo e postar a saída do comando no fórum.

Usando o comando

Primeiramente, tem duas formas de usar o comando. Uma delas é bem simples, porém, não mostra a saida em tempo real. Mesmo se for usar o comando cat para exibir o conteúdo do log.

Saída 1

Agora, usando o comando tee a coisa é bem diferente.

Saída 1

No meu caso, eu só tive um pequeno bug na tela. A confirmação apareceu onde não deveria. Mas, deu certo.

Isso pode ser usado para gerar um arquivo com a saída do comando journalctl.

Alias! Todos os logs do comando journalctl ficam em "/var/log/journal". Tudo que é feito no sistema fica registrado em logs. As informações destes logs é cheia de "ruidos" e só é legivel por máquinas. O comando só "treduz" isso. Ẽntão... NÃO FAÇA MERDA NO SSH DO SERVIDOR!=)

Um beijo na boca de todo mundo e USEM MÁSCARAS!!!

~